Créditos

A página de divulgação Cerâmica Modernista em Portugal é gerida por Rita Gomes Ferrão, investigadora colaboradora do Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. 
Foi assistente de Françoise Schein, entre 1996 e 1999, tendo realizado projectos com as fábricas de cerâmica Viúva Lamego, Lisboa e Aleluia, Aveiro. 
Colaborou com Thierry Groensteen, no volume La Mercerie: une folie charentaise (Les Impressions Nouvelles, Bruxelas, 2013), na colecção de livros Design Português (Verso da História/Público, Lisboa, 2015) e com o Departamento de Documentário da RTP, entre outros. 
É autora dos livros Hansi Staël: Cerâmica, modernidade e tradição (Objectismo, Lisboa, 2014) e Querubim Lapa: Primeira Obra cerâmica 1954-1974 (Objectismo, Lisboa, 2015), tendo sido curadora das exposições com o mesmo nome. É responsável por vários artigos e comunicações sobre design, cinema e arte contemporânea.


Cerâmica Modernista em Portugal  respeita os direitos de autor e de imagem. Todas as imagens e obras aqui publicadas são propriedade dos seus autores. A sua proveniência será sempre que possível referida e caso não seja possível, agradecemos toda a informação que possa contribuir para a sua identificação. A divulgação de imagens e obras não tem fins comerciais ou lucrativos, apenas a troca de conhecimento. Qualquer imagem divulgada contra a vontade do seu autor será de imediato removida, caso essa vontade seja manifestada.

Composição do cabeçalho: jarra da fábrica de cerâmicas Aleluia, Aveiro, década de 60; figura antropomórfica da autoria de Sebastião Rodrigues (1929-1997), retirada do material gráfico realizado para a representação portuguesa na Feira de Anuga, 1958; estudo para taça, Luís Ferreira da Silva (n.1928), SECLA, Caldas da Rainha, c.1960-67; e detalhe de serviço de café com decoração "Apollo XII", Alberto Pinto Ribeiro (1921-1989), SECLA, c.1969-70.

Ícones laterais: elementos isolados das composições cerâmicas de Maria Keil (1914-2012) para a urbanização de habitação social da autoria de Nuno Teotónio Pereira (n.1922) e António Pinto de Freitas, no bairro Olivais Norte, Lisboa, 1957-59; e caneca produzida pela Pedro & Cardoso, Alcobaça, c.1968-72.